Conheça a Refood Braga 100%

No âmbito da responsabilidade social levada a cabo pela Maïvas, tentamos sempre que possível criar um impacto positivo nas comunidades onde nos inserimos, em especial às organizações e movimentos solid+arios que melhor conhecem a realidade no terreno.

Tendo já cooperado em algumas ações com a Refood Braga 100%, estivemos à conversa com a sua Coordenadora Geral, Maria Alice Campos, que nos contou um pouco sobre o movimento, a sua missão, necessidades e desafios.

Maïvas Portugal (M): O que é a Refood Braga 100%?

Maria Alice Campos (MAC): A Refood Braga 100% é um movimento 100% voluntário e solidário que tem como missão lutar contra o desperdício alimentar na cidade de Braga e apoiar famílias carenciadas beneficiárias distribuindo os excedentes alimentares angariados.

É um movimento que funciona 100% com trabalho voluntário, todos os dias exceto sábados, das 18:00h às 00:00h em turnos de 2 horas. 

Para se ter uma noção, no ano de 2019 fomos cerca de 340 voluntários ativos, distribuímos mais de 34.320 refeições por 57 agregados.

(M): O que é necessário para ser voluntário?

(MAC): Para se ser voluntário apenas tem de se despender 2 horas por semana a desenvolver tarefas em turnos como Recolha, Empacotamento e Distribuição de Alimentos pelas famílias beneficiárias. Quem gostar de contribuir para o desenvolvimento e gestão do movimento pode assumir o cargo de Gestor de Turno/Pasta e contribuir para o desenvolvimento e sustentabilidade do movimento na cidade. 

(M): Quais são as maiores necessidades?

(MAC): Temos alguns tipos de necessidades que têm de ser satisfeitas para a boa continuidade do projeto e que tanta falta faz na cidade de Braga. Uma delas são os Voluntários. O Refood Braga tem neste momento cerca de 340 voluntários ativos, no entanto parece muito mas em determinados horários e tarefas ainda temos lacunas, como por exemplo no horário a partir das 22:00h até às 00:00h. Aos domingos também há uma dificuldade de voluntários que permitam o desenvolvimento das nossas ações. Há beneficiários que dependem só do Refood para terem uma refeição em todo o dia. É essencial dar respostas nesse sentido e tudo temos feito para conseguir cumprir, mesmo quando muitas vezes parece impossível, como só termos quatro voluntários ou não termos alimentos para distribuir… Já algumas vezes os nossos voluntários tiveram de comprar alimentos para completar um saco de um agregado, por forma a poder levar alguma coisa para casa. Mas com muita fé e determinação temos conseguido cumprir a nossa missão. 

Outras das necessidades são os Parceiros. Uma organização como esta, com esta dimensão só se consegue gerir com um sentido de responsabilidade muito grande mas também com uma boa rede de parceiros. Estes parceiros são essenciais para a continuidade deste projeto totalmente voluntário. Em termos de parceiros estamos a falar de Organizações beneméritas que apoiam nas despesas mensais como renda, consumíveis; falamos de Fontes de Alimentos como Restaurantes, Cafés, Pastelarias, Supermercados; e também Empresas que nos apoiam na gestão e manutenção de equipamentos, como frigoríficos, máquinas de lavagem, impressoras. No entanto é necessário angariar mais parceiros que nos ajudem a manter este movimento que tem crescido constantemente e também muito procurado, muito por força do aumento de residentes na cidade com necessidades económicas e também alimentares. É muito importante esta rede existir pois muitas famílias dependem de nós, da nossa atividade para terem uma refeição na mesa.

(M): Qual a história que mais a marcou?

(MAC): Muitas histórias me marcaram desde que me associei a este projeto mas posso destacar uma história mais recente que se passou e nos mostrou que a força da comunidade é muito grande quando nos unimos por uma causa. Uma família venezuelana que veio para Portugal a fugir à instabilidade vivida na Venezuela, que esgotou as suas economias e estavam já em extrema dificuldade, mesmo vivendo na rua com um bebé. Mal tivemos conhecimento da situação, incitamos a nossa comunidade Refood e em pouco tempo conseguimos arranjar uma casa, um emprego para o chefe de família, mobília para a casa, roupa e alimentos para o bebé, entre outros bens. Em pouco tempo conseguimos dar a esta família muito mais do que aquilo que a nossa missão transmite. Mais bonito ainda é que o casal já está estável e indicou que não necessita mais do apoio da Refood e que deseja agora tornarem-se voluntários, ajudando outros que precisam. Esta é uma alegria enorme e uma história real que nos dá ânimo e forças a continuar.

(M): Obrigado Maria Alice pelo seu tempo e testemunho e muitos parabéns pelo seu exemplo e dedicação ao próximo. Quer pedir algo a quem nos vai ler?

(MAC): Muito obrigado à Maïvas Imobiliária por mais uma vez nos destacar e ajudar a levar mais longe a nossa missão! Muito obrigado também pelo cuidado e por se lembrarem de nós!

Gostaria de convidar a todos os leitores que se gostarem de contribuir para o bem do próximo e fazer a diferença que se inscrevam como voluntários ou como parceiros.

Para candidatura a voluntário enviem um email para: vol.refoodbraga@gmail.com

Para se associar como parceiro enviem um email para: refood.braga@gmail.com 

Um bem-haja a todos!”